O que são os ETF?

O que são os ETFSaiba o que é um ETF e como pode ser uma alternativa de investimento para a sua carteira de investimentos. Aproveite para conhecer melhor como funciona este produto financeiro. Investir em ETFs.

Um ETF (Exchange Traded Fund) é um fundo de investimento de um índice cotado em bolsa. Basicamente é um híbrido entre um fundo de investimento e uma ação. Formalmente, é um fundo de investimento e comprar participações de um ETF supõe comprar títulos, igual ao que sucede com um fundo de investimento tradicional, mas fica cotado em bolsa como se tratasse de uma ação. Os ETF são cotados ao longo de toda a sessão do índice e podem ser comprados a qualquer hora em que o mercado financeiro está aberto, como acontece com as ações das empresas. Isto permite, entre outras coisas, conhecer exatamente o preço a que se vai adquirir a participação no momento da ordem de compra.

Guia sobre ETFs

Os ETFs replicam o seu índice de referência. Por isso, comprar uma participação de um ETF é igual a comprar, numa só operação, todas as ações que compõem o índice de referência, dado que quando se compram as participações sabe-se exatamente o que se está a comprar. Normalmente, para ser mais fácil e ser transparente, os ETFs só representam uma fração do seu índice de referência, habitualmente a décima ou centésima parte. Por exemplo, se um índice está no nível de 14.000 pontos e o seu ETF representa a sua centésima parte, então o ETF será aproximadamente de 140 euros (14.000 / 100 = 140). Porque é aproximadamente e não igual? Porque para obter o valor exato de cada participação tem que se ter em conta os seguintes aspetos:

  • As comissões de gestão e depósito diminuem o valor da participação. Se atualizados de forma diária.
  • Existe outras comissões e custos, como as comissões de compra e venda de ações no mercado que realiza a sociedade gestora do ETF para criar as participações do ETF, que não estão incluídas nas comissões de gestão e depósito.
  • Os dividendos que pagam as ações que compõem o ETF fazem aumentar o valor da participação.
  • Os dividendos cobrados são colocados em renda fixa e geram juros que também fazem aumentar o valor da participação.

Os ETFs podem distribuir dividendos. Sendo que estes dividendos consistem na entrega total dos dividendos ganhos com as ações que formam os ETF e os juros que estes geraram. A política de dividendos é determinada pela sociedade gestora do ETF. No momento de repartir os dividendos a cotação do fundo volta a ser quase a mesmo à centésima (ou fração correspondente de cada ETF) parte do seu índice de referência.

Estes fundos podem ter um preço teórico, que é o resultado de todos os fatores que acabamos de ver (cotação do índice, comissões, dividendos, etc), mas os preços reais a que os investidores compram e vendem participações formam-se de acordo com a oferta e procura. A liquidez está garantida por entidades que se comprometem a oferecer um diferencial de compra e venda reduzido. O preço real de mercado é muito parecido ao teórico por arbitragem entre o EFT, mercado de ações e/ou mercado de futuros. Se o preço do fundo subir para cima do seu valor teórico, o gestor comprará ações no mercado, criará participações do fundo e as venderá no mercado até que os seus preços voltem a equilibrar. E ao contrário, se o preço do fundo cair para baixo do seu valor teórico, o gestor irá comprar participações do ETF e irá decompô-las, vendendo as ações em mercado até equilibrar os preços. Com os futuros sobre o índice de referência e o ETF também é possível realizar arbitragens de forma similar.

Os ETFs seguem a evolução do seu índice de referência, isto é, se subirem 15% então o ETF também subirá 15%, e se descer 15% o fundo também irá descer 15%. Não tem investimento mínimo. Compram-se números de participações inteiras, igual às ações, e cada participação tem um preço reduzido.